Notícias

Mulher morre durante culto

A Polícia Civil de Santa Catarina investiga a morte de uma mulher ocorrida dentro de uma igreja evangélica de Joinville, localizada na região norte do Estado. O caso ocorreu durante um culto religioso na noite da última segunda-feira.

Miriam Rondam Cardoso, 34 anos, morreu vítima de parada cardíaca enquanto participava de um culto na Igreja do Evangelho Quadrangular. Ela tinha problemas cardíacos e possuía marca-passo. A família registrou um boletim de ocorrência acusando a igreja de negligência.

Segundo os familiares, quando Miriam passou mal e desmaiou, o pastor evangélico teria pedido que os fiéis orassem pela sua recuperação. A vítima chegou a ser levada ao altar para receber bênçãos.

A mãe a irmã da mulher afirmaram à polícia que o socorro teria sido acionado apenas após as orações, cerca de 50 minutos depois. Ela ainda foi encontrada pelos socorristas com vida, mas morreu a caminho do hospital.

O pastor e os fiéis que estavam na igreja no momento da morte deverão ser ouvidos nos próximos dias. Miriam trabalhava como balconista e deixou dois filhos, de 12 e 14 anos.

As Muralhas da Fé estão Caindo,infelizmente!

O Tribunal da Igreja Presbiteriana (EUA) decidiu esta semana em favor de uma ministra que casou duas mulheres, revertendo um veredicto de culpado anterior, de tribunal inferior.

Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
Segundo a Comissão Judiciária Permanente da Assembléia Geral, o tribunal inferior errou quando determinou que Jean K. Southard (na foto abaixo) violara a constituição.

Southard tinha oficiado a uma cerimônia de casamento entre Jennifer Irene Duhamel e Sara Jane Herwig, em 2008.

Kit Gay para Crianças: Deputados evangélicos querem mais detalhes e cópia do material

O Ministério da Educação vai receber dois pedidos de informação encaminhados pela Câmara dos Deputados sobre o polêmico material didático, ainda em elaboração pela pasta, que aborda a discriminação contra homossexuais, conhecido por “kit contra homofobia”.

O referido material é um conjunto de vídeos que seriam distribuídos a 6.000 escolas do ensino médio e abordam questões como o o preconceito contra travestis e o relacionamento afetivo entre garotas.

Os pedidos de informação partiram de dois deputados evangélicos e foram ratificados na manhã desta quarta-feira, pela Mesa da Câmara. Um deles questiona o governo sobre os critérios de elaboração e distribuição do material; o outro quer detalhes do convênio firmado entre o ministério e a ONG responsável pela produção do kit e ainda quer cópia do material.

Na justificativa de um dos requerimentos, o deputado João Campos (PSDB-GO) diz ter recebido informações de que o vídeo “Encontrando Bianca” estimula que as crianças assumam sua “identidade homossexual”, o que seria apontado aos professores como uma ‘atitude correta a ser tomada dentro da sala de aula’.

O Ministério da Educação afirma não ter recebido os requerimentos e diz que o material didático ainda está em fase de análise.

Twitter